Posso falar? Eu só queria dizer que sou contra

Eu só queria saber se eu também tenho direito à palavra. Não é porque sou só uma locatária que eu não posso opinar em relação às mudanças que acontecem no prédio. Eu tendo ou não direito a voto, vocês terão que me ouvir. Eu preciso falar. Preciso. Sério. Porque mesmo eu sendo só uma locatária preciso dizer que é um verdadeiro absurdo vocês terem montado a árvore de Natal na frente do espelho da recepção. Ainda falta um mês e meio para o Natal e daria muito bem para esperar mais um pouco. Mas, se fazem questão de montar a árvore mesmo faltando um mês e meio para o Natal, tudo bem, mas não precisava instalar a árvore de Natal bem na frente do espelho da recepção.
Aposto que foi um homem quem teve a brilhante ideia de instalar a árvore de Natal mesmo faltando um mês e meio para as festas na frente do espelho. Mulher nenhuma faria isso. Nem mesmo aquelas que levam uma vida franciscana. Nem mesmo as hippies. Nem mesmo as que não se preocupam com o cabelo. Nem mesmo as que não usam maquiagem. Nem mesmo as que não usam salto, nem mesmo as lindas, nem mesmo as feias, nem mesmo as que só usam chinelo, nem mesmo a monja Coehn.  Não que eu seja contra árvore de Natal. Não é isso. Na verdade, é isso. Também isso. Mas sou ainda mais contra quando elas são montadas faltando tanto tempo para chegada do Papai Noel. Céus, eu disse Papai Noel? Sim, eu disse. Disse não. Escrevi. Eu prefiro o espelho à árvore de Natal. Se as árvores de Natal só são desmontadas dia 6 de janeiro, isso significa que terei dias difíceis até lá. Não me interrompe, por favor, porque estou falando. Como assim não posso dar palpite só porque sou locatária? Eu só queria dizer que há muitos outros lugares no prédio para instalar essa árvore de Natal gigante. E se a gente empurrasse um pouco mais para a direita? Ou para a esquerda? E se colocássemos lá ao lado da guarita? E se colocássemos no estacionamento? No salão de festas? No jardim de inverno? Ao lado da fonte? Ah, já sei, e se não montássemos a árvore? Gosto de ideia de não montarmos a árvore. De fingirmos que não está acontecendo nada. Entre um espelho de dois metros por um metro e meio e uma árvore de Natal fico com o espelho. E posso estar sendo prepotente, mas acredito que eu esteja fazendo tal reivindicação no nome de todas as mulheres desse prédio.
Além do mais, a própria CNBB orienta que as árvores só sejam montadas a partir de 30 de novembro. Vocês não respeitam nem a liturgia. Gente ansiosa, credo. Sabia que vocês estão estimulando o consumo desenfreado lembrando as pessoas que já é Natal? É, as crianças olham para árvore e já começam a grudar na barra da calça dos seus pais com pedidos descabidos. Dia desses vi uma que pediu aquele vídeo game de R$ 4 mil. Isso é o tipo de assunto que deveria ser decidido em assembleia. Ah, foi decidido em assembleia? Eu não fui convidada por que sou locatária? Aposto que essa reunião estava composta apenas por membros do sexo masculino. Esse gênero não entende nada de mulher, quanto menos de espelho. Tudo bem que eu sou apenas uma locatária, mas vocês já pararam para pensar quantas mulheres desamparadas, assim como eu, habitam o mesmo prédio uma hora dessas? Já pararam para pensar quantas mulheres se aventurando pelo mundo com seus batons borrados, seus sapatos trocados, suas blusas do avesso, seus penteados despenteados, seus cintos fora do lugar? Uma vida toda de dedicação jogada no lixo. No lixo. Era só isso o que eu queria dizer. Obrigada e boa noite. 

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista. Ardida. Gosta de livros, música, Mafalda, São Jorge, sorvete, corrida e bicicleta. Canta sozinha na rua e conta helicópteros no céu.

Nosso Cortiço

Um blog para compartilhar aquilo que nem sempre há pessoas para compartilhar.

Outros cortiços

Quem perde tempo comigo