O Fim do Snacks

Para quem não conhece, pode esquecer porque não dá mais tempo. Pelo menos não naquele lugar. O Snacks, um restaurante bacana mesmo, que tinha aberto na Olavo Bilac, onde já reinou o famigerado Baobá, fechou as suas portas mais rápido do que um pensamento. Tem gente que fala que não durou nem um mês, mas acho que foram três meses de existência.

Já existe uma unidade do Snacks lá na ou perto da Unaerp, mas eu nunca tinha visto e nem ouvido falar e esse da Olavo Bilac só fiquei sabendo porque alguém me indicou. Para não falar que o cara não fez propaganda, recebi um flyer uma vez durante a Stock Car, mas nunca mais vi nada. Nem um outdoor, anúncio em rádio ou jornal.

Para quem não conseguiu prestigiar, o lugar era o máximo. Meio Malhação, mas o máximo. Vários tipos de saladas, que vinham acompanhadas com torradas gigantes por preços mais do que camaradas. Sem contar os Smoothies e os lanches, que eram preparados no esquema Subway, mas muito melhores. Agora o local está em reforma e vai virar outra coisa. Mas a minha pergunta é: por que as pessoas acham que um negócio vai andar com as próprias pernas em tão pouco tempo e sem anunciar aos quatro cantos que, sim, ele existe. O Burger King que é o Burger King anunciou. O The Fifties, que é mais do que conhecido, também anunciou.

Não sei se o problema é que as pessoas não gostem de comidas saudáveis. Acredito que o problema, neste caso, é que as pessoas não sabiam que o lugar existia e o proprietário teve pressa em ganhar dinheiro. Uma pena. Estou órfã de almoços saudáveis e baratos perto de onde trabalho. Meus amigos de jornal - e olha que jornalista tem fama de só gostar de comida podrona - também lamentam.

6 comentários:

André 16 de julho de 2010 11:41  

Como vc é Chic!

Maria Fernanda Ribeiro 16 de julho de 2010 12:37  

Nem sou. Era maior baratinho e aceitava VR.

Luís Fernando 17 de julho de 2010 18:11  

Fui comer lá uma vez, e saí com a impressão de que era mesmo melhor que o Subway (o lanche de "15 cm" era maior e os ingredientes pareciam ter melhor qualidade). Enfim, uma pena que não tenha havido o planejamento adequado... Pra mim, que passo sempre por ali, ficou a impressão que o lugar ficou mais tempo em reforma que em funcionamento...

Lívia Komar 18 de julho de 2010 22:00  

Sempre passava por lá e estava sempre vazio. Eu, como assessora de imprensa, concordo plenamente com o lance da falta de divulgação. Faltou mkt, com ctz!

Juliana 20 de julho de 2010 15:08  

Não há mkt que resolva quando o ponto é ruim - qtas vezes tentei almoçar lá e não tinha vaga na rua e nem no estacionamento da esquina.

Rudy 20 de julho de 2010 23:29  

É verdade...eu passei lá e vi esse negócio! Fechou na Olavo? Putz...que dó! =)

Legal seu blog!

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista. Ardida. Gosta de livros, música, Mafalda, São Jorge, sorvete, corrida e bicicleta. Canta sozinha na rua e conta helicópteros no céu.

Nosso Cortiço

Um blog para compartilhar aquilo que nem sempre há pessoas para compartilhar.

Outros cortiços

Quem perde tempo comigo